C2 Xplore oferece maior segurança ao paciente através da monitorização em cirurgia colorretal

A cirurgia colorretal apresenta um risco maior de danos pós-operatórios

As estruturas nervosas extremamente complexas do sistema nervoso autônomo na pelve menor representam um risco considerável durante as intervenções em cirurgia colorretal. Estatísticas sobre disfunção anorretal e urogenital pós-operatório indicam que a maioria dos pacientes sofrem de incontinência e disfunção sexual após uma cirurgia na pelve*.

* Lent V., Junginger T., distúrbios nervosos da bexiga urinária e funções sexuais após ressecções retais e extirpações, Chirurgische Allgemeine Zeitung, 12 (2012)

Método inovador de monitoração pélvica da inomed

Mais de 12 anos de pesquisa clínica resultaram em uma nova tecnologia para localizar e monitorar o complexo sistema nervoso autônomo na pélvis menor. A Monitorização Pélvica Intraoperatória (pIOM) da inomed, patenteado na Alemanha, pode ser usado para uma variedade de intervenções no campo da cirurgia colorretal.

A tecnologia pIOM pode ajudar a preservar a funcionalidade

Os sinais EMG do esfíncter interno e externo e a pressão da bexiga são monitorados no intraoperatório pela tecnologia pIOM. Esta tecnologia pode ajudar a preservar a função das estruturas monitoradas dentro da pelve menor após a cirurgia, apesar da natureza invasiva da terapia.** Os locais de estimulação na pelve menor são o plexo hipogástrico inferior e os nervos esplâncnicos pélvicos.

A simples aplicação do procedimento suporta o fluxo de trabalho do cirurgião sem causar nenhum atraso cirúrgico substancial.***

** Kauff DW, Kneist W., Análise de fator de risco para disfunção urogenital recém-desenvolvida após excisão mesorretal total e impacto de neuromonitoramento pélvico intraoperatório - um estudo prospectivo de acompanhamento de 2 anos, Journal of Gastrointestinal Surgery, 6 (2017)

*** Wałęga P. et al. "Neuromonitoramento intraoperatório de ramos do plexo hipogástrico durante a cirurgia de câncer retal - relatório preliminar", Polski przeglad chirurgiczny, 89/2 (2017)

Modo de medição em cirurgia colorretal

  • A colocação de agulhas no esfíncter anal interno e externo ou de um eletrodo retal no canal anal permite o monitoramento em tempo real da função anorretal
  • Monitoramento da função urinária com a ajuda de um sensor de pressão conectado ao cateter
  • Sonda manual especialmente desenvolvida para o estímulo de nervos pélvicos e para a localização de estruturas funcionais durante procedimentos abertos, laparoscópicos e assistidos por robôs
  • Notificação ótica e acústica se ocorrer atividade
  • Os sinais registrados são processados e exibidos como barras coloridas
  • Ao mesmo tempo, o fluxo de corrente elétrica é continuamente indicado acusticamente durante a estimulação
      

C2 Xplore – a melhor experiência de usuário com aplicação de software assistida

O C2 Xplore é o assistente perfeito para a monitorização em cirurgia colorretal com seus acessórios correspondentes. >>

  
 


Características

  • Software inteligente, especialmente desenvolvido para cirurgia retal
  • Fácil de usar graças à estrutura de assistente guiada
  • Banco de dados integrado armazena dados de pacientes a longo prazo
  • Permite uma ampla gama de intervenções no campo da cirurgia colorretal

Mais informações >

inomed